A arte de correr na chuva.

O livro de Garth Stein traz como personagem principal e narrador da história um simpático e inteligente cão, o labrador Enzo.
Não sei se tem a ver, mais quando comecei a ler o livro, meio que me veio a cabeça que "A arte de correr na chuva" seria meio que uma cópia do livro "Marley e Eu" que também conta a história de um labrador....
Mais... a raça dos cães é a mesma, mais a temática, puts... quanta diferença.
Enzo passa a maior de seu tempo vendo programas de televisão, e com eles aprende inúmeras coisas, das quais não pode por em pratica pois é apenas um cachorro.
Durante todo o livro ele faz um flash back engraçado, romântico e comovente e cativante de como é difícil ser um cachorro com alma de humano.
De poder entender, saber e ter solução para as coisas mais simples e não poder ajudar por não ter o polegar ou simplesmente por que sua lingua é grande demais e desengonsada.
Um dia desses, passei em uma revistaria com uma amiga e ví o livro em exposição. Só pela capa a gente já se apaixona pelo livro.
Não deixem de ler e me contar se há ou não alguma semelhança do Enzo com o Marley.
Para saber mais sobre o livro ou até mesmo o comprar, entre no minisite
http://www.ediouro.com.br/aartedecorrernachuva/
Até a próxima e boa leitura.

15 comentários:

Pelirroja disse...

Nossa! Nunca tinha ouvido falar desse livro! E pelo o que você disse, a história é bem diferente do Marley. Amo cachorros. Fiquei curiosa para ler o livro.

Vou pedir de aniversário! ^^

Um beijo e uma ótima quarta!

Thiago Assis disse...

Não sei esse livro que você indica, mas "Marley e eu" é muito, muito bom.
Na época chorei o que não chorava a meses lendo esse livro ^^
uhahuauhahuuhauhauhauhuhauhauh
E também ri demais imaginando as cenas =]


http://www.thiagogaru.blogspot.com

Maressa disse...

nossa. esse livro têm um lado q acredita em reencarnação?
interessante.

F. Grijó disse...

Eu não assisti ao filme - até onde soube uma comedinha bem legal, né? -, de modo que não tenho como fazer comparações.
Mas essa coisa de colocar um bicho como narrador de histórias remete a Ovídio, bem antes de Jesus sequer nascer.
É um recurso muito usado, o que não seignifica que o resultado não seja bom.
Valeu.

Janaína Moraes disse...

Não sabia que A arte de correr na chuva tenha um filme.
Acho que se confundiu colega.

F. Grijó disse...

Não sei, mas "Marley e Eu" tem. Foi a ele que me referi. A tal "comedinha" refere-se a ele. Iniciei meu comentário pelo "miolo" do seu, que comparou o livro a uma obra que teve versão para cinema.
Ou estarei enganado?
abraços.

Tesouro Vocabular disse...

Ainda não tive a oportunidade de fazer a leitura de nenhum dos 2 livros. Mas só pelo resumo dá vontade de ler e claro o título do livro é atraente. Afinal, quem nunca tomou um banho de chuva? Eu lembro bem que quando era criança ainda espalava sabão em pó no terraço só pra ficar escorregando.

Adorei o texto. Prometo voltar mais vezes.

bjks:.

palavras ao vento disse...

um dia li um livro pela capa...e me arrenpendi....
vc disse que nunca preciso fugir da escuridão...nem eu....mas sempre tem a1 vez rsrsrs...ate...

Marcos Vinicius Lima de Almeida disse...

Parece ser interessante... Um Monteiro Lobato pra adultos, onde a Emília tem quatro patas e tv a cabo...

muito bom o blog...

Vivi disse...

Muito interessante o seu blog.
Você já conhece o SKOOB, o que você anda lendo? (http://www.skoob.com.br). É um site para você reuniar em uma estante virtual todos os livros que já leu, esta lendo e ainda vai ler. Além criar resenhas e deixar comentários. Acho que você vai gostar.
;) bjs

Anônimo disse...

Mto interessante o blog. Só uma crítica construtiva: corrija os erros de português (encontrei 'mais' ao invés de 'mas', 'desengonsada' ao invés de 'desengonçada'). Digo isso porque num blog sobre leitura é decepcionante encontrar erros de português. Espero ter contribuído.
Valew!

Anônimo disse...

A Arte de Correr na Chuva é completamente diferente do Marley e Eu. A começar pelo narrador: Enzo conta a sua história e a de seu dono (em Marley é o contrário). Enzo é um cão espiritualizado, sensível, ávido por aprender e se tornar humano em outra encarnação. Maravilhoso.

Gordo KTN disse...

Olá Pessoal, bom dia!
Realmente há uma semelhança com "Marley & Eu", e essa semelhença é que ambos os protagonistas são cães da raça labrador, e só, somente essa é a semelhança, digo pois li os dois livros. A arte de correr na chuva é um livro apaixonante, uma bela história, história de perseverança, amizade e superação. Uma história que nos ensina a não desistir de um ideal, por mais difícil que esteja nossas vidas! E o mais empolgante, uma história contada pelo saber de um cão. Esse livro também é uma bela homenagem ao eterno ídolo Ayrton Senna, e além disso, um excelente livro para amantes da velocidade.
Enfim, é realmente um livro fantástico, que vale a pena ler!!!

Bázinha disse...

Já li!!! mtooo bom...faz a gente pensar em como deve ser um cachorro...logo no começo quando ele fala de como é difícil passae fome a espera de que alguém lembre da comida....lindo demais...indico!!

Ana Paula S. Huoya . disse...

É o melhor livro que já li em toda minha vida, é incrível !