O caçador de pipas.

É incrível ver a facilidade que este livro teve de me fazer chorar. A cada capítulo que se passava era uma emoção nova, e lá ia eu, chorar como criança enquanto lia uma palavra por vez.
O livro conta inicialmente a história de dois meninos. Amir era um jovem privilegiado. Pertencia à etnia dominante do país, a pashtu, freqüentava a escola, morava em uma bela casa e seu pai era um homem rico e de negócios, além de ser uma figura conhecida de Cabul. Órfão de mãe e um jovem relativamente frágil.
Hassan, seu melhor e único amigo, é o oposto, talvez até um outro eu de Amir. A única semelhança com o amigo é a ausência materna em sua vida. Era analfabeto e, assim como o seu pai, era serviçal na casa de Amir. Pertencia à minoria hazara, etnia menos abastada, discriminada e odiada no Afeganistão. Hassan é eternamente fiel ao amigo, sentimento este, que em alguns momentos faz despertar revolta em Amir.

Lembro que uma das frases mais marcantes do livro é quando Hassan diz à Amir que por ele "faria isso mil vezes". Amir fascinava Hassan ao ler contos populares para o amigo analfabeto, sem sabe que o primeiro a maioria das vezes inventava a história, não a lia de verdade.
No dia de um campeonato de pipa, acontecimento tradicional no Afeganistão, acontece algo que mais uma vez definiria a vida de Amir. Hassan é brutalmente violentado por três jovens, ao disputar com eles a última pipa que ficou no céu durante a competição, a pipa azul. Amir presencia tudo, mas não faz nada para ajudar o amigo. Decide então, não contar o que viu para ninguém.
O tema principal do livro não é a amizade ou a traição. Na verdade, ele trata de um dos sentimentos mais humilhantes e, às vezes, mais revoltantes para o homem: a covardia.
Mesmo após emigrar com o pai para os Estados Unidos, durante a invasão soviética, o fantasma daquele dia ainda o atormenta. Após terem se passado vários anos, e tantos outros acontecimentos marcantes como o seu casamento com Soraya, a morte de seu pai com câncer, um dia, ele recebe um telefonema de um amigo que morava no Paquistão, Rahim Khan, e finalmente tem a chance de reparar o erro do passado. "Ser bom de novo", como Rahim Khan diz. Amir volta a sua terra natal e enfrenta uma realidade cruel. Descobre coisas que jamais imaginou descobrir, se revolta, encontra forças nem ele sabe de onde para enfrentar fantasmas do passado e se descobre um novo homem.
O caçador de Pipas nos mostra que mesmo no terror ainda há espaço para o humano, a amizade e o amor. Além da história em si, o livro nos brinda com uma cultura totalmente desconhecida para o mundo ocidental e nos mostra que não há fronteiras para o drama humano. O autor conduz a história e os personagens de forma extremamente humana. Seu enredo é plausível e desperta no leitor inúmeros sentimentos diferentes. Desde amor até indiferença e revolta.
"O caçador de pipas" é do escritor Khaled Hosseini. É um grande sucesso da literatura mundial, aclamado pela crítica e pelo mundo, teve seus direitos autorais vendidos para 29 países e teve até uma versão para o cinema.
Para saber mais sobre o livro ou até mesmo compra-lo, entre no minisite
http://www.ocacadordepipas.com.br/
Tá ai a dica, espero que gostem.

12 comentários:

Hernan Fernandez disse...

Eu ainda não li o livro e muito menos assisti o filme, mas ouvi falar muito bem dele. Depois de sua sinopse, já entrou na minha lista...hahaha
beijos querida!
Já linkei lá no blog! ;)

Andreh disse...

Oi Janaína.
Obrigado convite e pela dica, adoro livros emocionantes.
Acredita q baixei o caçador de pipas e ainda não iniciei a leitura?
Valeu.
Gde abraço.

Gabriel Lopes disse...

Janaína
kkkkkkkkkkkkkkk

Vim deixar meu 1° coment. nesse seu novo blog :D

Então...lembro de ter ganhado esse livro num bingo do CNA mas acabei trocando por outro prêmio.

Mas assim que terminar de ler "O Tempo e o Vento" quero ler ele.

Jana,mais uma vez parabéns pelo blog novo!
Tratarei de arrumar um espaço no "matagal" pro seu link
hehehe
bjs

Vanessa disse...

Oi, Janaína, acho que essa coletiva é um prato cheio para vc. para conferir o post de chamada http://fio-de-ariadne.blogspot.com/2009/01/blogagem-coletiva-o-livro-da-minha-vida.html.

Abraço

Ka disse...

Não precisa de convite não..

É só ir lá no post da menina e dizer que aderiu

Mas se achar melhor: sinta-se convidada!!

beijos

GueGue disse...

Eu vi tua resposta sobre o post da Ice, sobre a ex que foi te esculachar... ninguém merece né... Elas que são uma sem cultura, sem estilo, não tem vida e querem cuidar da nossa!! Ninguém merece né! Isso sim faz a gente se sentir importante! Querem cuidar da nossa vida porque representamos alguma coisa pra elas não é mesmo!!

Beeeiijooos!

Thiago Assis disse...

O filme é uma decepção (realmente é muito raro um filme estar a altura do belo livro do qual foi inspirado) mas o livro é incrivelmente bonito
=]


www.thiagogaru.blogspot.com

Bel disse...

ainda não li o livro, mas assisti o filme. lindodemorrer, chorei horrores.
bom final de semana pra ti!
=*

Eric Luiz Ferreira disse...

Janaína,

eu não tive a oportunidade de ler o livro, porém, assisti o filme 2 vezes.....achei o filme emocionante...

Aprendi muito, que devemos ser verdadeiros e enfrentar sempre os nossos desafios....e nunca desistir dos obstáculos...

abraços, e parabéns pelo o blog.....Sucessos!!!!

Anônimo disse...

obrigado amigo! ótimo post!

Anônimo disse...

Sweet site, eu não tinha encontrado antes blog.angelsfromabroad.com em minhas pesquisas! Realizar o trabalho fantástico!

Anônimo disse...

Uau! Obrigado! Eu sempre quis escrever no meu site algo como isso. Posso tomar parte do seu post no meu blog?