Um paralelo no contexto histórico.

Resolvi fazer aqui um paralelo sobre as leituras da semana passada, "Olga" de Fernando Morais e "O Principe" de Maquiavel.

Fernando Morais conta de forma maestral um periodo da história mundial que acaba por se entrelaçar em um momento crucial, com os acontecimentos decorrentes na política brasileira.
Olga, uma alemã, sai de casa para enfrentar os seus ideais, onde, acaba por se apaixonar por Carlos Prestes, um revolucionário comunista brasileiro.
Deste encontro surgi um grande amor. A separação.
O nascimento da filha Anita.
A morte de Olga em uma câmara de gás nazista.
O autor relata a crueldade com os homens, os mal tratos, as cenas de extermínio em massa, tudo isso em virtude de um ideal de igualdade.
Isso existe? Pode ser verdade? Foi.
A realidade é sim vergonhosa, mas é ainda mais vergonhoso não conhecê-la.

Não sei se entendi o recado que Maquiavel tentou passar como o deveria, mas passei a ver O Príncipe não como um livro qualquer, daqueles que ficam perdidos em meio a pilhas de livros numa estante, mas sim como uma obra prima.
Desde 1513, quando foi escrito até hoje, o livro não caiu no desuso, está totalmente atual.
Este é o tipo de livro que concerteza eu darei de presente a algum amigo meu, assim que ele desligar o telefone para me contar que se candidatou a qualquer cargo político.
Tipo, todos os políticos e simpatizantes dela deveriam ler Maquiavel. Todos deveriam ler O Principe.
O paralelo: os dois falam de momentos que foram movidos por uma revolução, seja ela política ou sociológica. Que ao se pensar bem e analisar a fundo, os dois temas englobam as duas temáticas, cabe ao leitor decidir qual delas levar mais a sério.
Espero que tenha dado uma boa dica.
Vale muito a pena ler, os dois.
Boa leitura e beijomiliga.

4 comentários:

Thiago Assis disse...

nunca li "O príncipe" todo, ja comecei varias vezes e sempre faltou paciencia.

vontade de ler um livro sobre a Olga? talvez eu tenha.. confesso que o filme me desestimulou...
=]


www.thiagogaru.blogspot.com

Hique disse...

Sempre queis ler Maquiavel, mas não sei se teria coragem de ler sobre Olga.
Tudo que envolve a 2º guerra me causa repulsa...

Wander Veroni disse...

Oi, Janaína!

"Olga" só assisti o filme e "O Príncipe" li há um bom tempo atrás, na época da faculdade de jornalismo. Realmente, você foi muito feliz de juntar os mesmo assuntos, pois o livro de Maquiavel é tão contemporâneo que deixa a gente filosofando sobre um monte de coisa sobre a nossa sociedade, principalmente sobre o nosso papel político dentro da democracia.

Abraço,

=]

-------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Gabriel Lopes disse...

Jana...eu como aspirante a futuro Diplomata rsrsrs li esse livro. Fiquei fascinado da maneira calculista com que Maquiavel consegue tramar tudo a seu favor. Mas como tudo aquilo que vemos, ouvimos e lemos, o livro deve ser filtrado e absolvido de acordo com a realidade e a ética da pessoa.

Bj Jana!