Budapeste

O livro, na verdade, começa pela capa.
Quando se termina de ler é que as coisas ficam mais claras. O por que da cor, a fonte gótica das letras, o nome estranho na "segunda capa". O primeiro paragrafo, ali mesmo.

Seria José Costa, enquanto Chico Buarque, um personagem ou uma retratação de algo real?
Será que o intuito de Chico Buarque, enquanto José Costa, era transmitir para seus leitores, de forma clara e de fácil compreensão que o personagem, ou ser real, passa por várias transformações duplas?

Ghost writer por opção e paixão, José Costa se vê divido ao meio em diversas situações.
Divide-se por duas cidades diferentes, Rio de Janeiro, da qual adora as suas caminhadas a beira mar, e Budapeste, da qual ama a lingua lá falada. E as ama.
Divide seu amor por duas mulheres, Vanda, no Rio de Janeiro, sua mulher e mãe de seu filho, e Kriska, a mulher que o iniciou na ligua maginal.
E se divide em duas personalidades, o próprio José Costa, que é o ghost writer do começo da trama e José Costa, que tem sua vida retradada em um livro que não é de sua autoria.

Um livro fantástico. Sonoro. E que ganhou adaptação para o cinema, sendo dirigido pelo fotógrafo Walter Carvalho.
Vale a pena ler. Vale a pena assistir.

Para mais informações, acesse o site da Companhia das Letras.

7 comentários:

balzac disse...

gostei muito do budapeste, inclusive já tem filme. agora o novo do chico "leite derramado" é perfeito, vale conferir.

Augusto disse...

Nunca vi, li ou ouvi...

Mas pela indicação parece seer um bela obra. Quem sabe naum leio...

Convidar vc a participar da promoção que vai sortear domínios .com .net no blog da infoxcomp.com

Rosangela A. Santos disse...

otims informações .. não conhecia .. vou ver com calma .. pelo que descreve parece ser muito bom ..

abç.

planetadablogueira disse...

Parece ser realmente muito bom!
A dica é ótima.
Sucesso

Fernanda, disse...

nunca ouvi falar,mas já que você indica eu vou ler :)

parece ser uma ótima obra,beijão!

Mandy disse...

poxa, sempre gostei da capa desse livro, é criativa, chama a atenção.
toda vez que eu o vejo - na biblioteca na escola onde estudo - tenho vontade de levar, mas tenho medo de não gostar da história, mas depois dessa, eu leio com certeza
;)


ah, valeu por comentar lá no meu blog. pois é, cada momento tem que ter uma musica, quando nao estou ouvindo-a no momento, estou cantando.
adorei o seu blog.
vou segui-lo.
parabéns

Felipe "Miro" 'Dreads' disse...

To querendo pegar emprestado de uma amiga minha mas ainda não consegui...rsrs..

Bjooo



http://catalepsiaprodutiva.blogspot.com/